Pensando em Deus

Reconhecendo, se protegendo e desmascarando as seitas.

Perguntas e respostas sobre o Sábado (Resposta 01 de 12)

Posted by Sara Kelly em 24/09/2009

Lembrando que os créditos são do meu amigo de orkut: JOSÉ CARLOS (SOLRAC†)

ASSIM RESPONDEU O SR. DUBLINIR:

Caro amigo que escreveu o artigo acima, acho que realmente desconheces a Bíblia, você está querendo dizer que o Shabat foi um dia criado para os judeus?

O Shabath é o sétimo dia do Senhor que está no quarto mandamento sim, você é que está justificando um erro, com interpretação e doutrina própria;

1. Deus escreveu com o seu dedo os mandamentos e nele está o Shabath, sétimo dia de descanso, dia este mudado pela Igreja católica na época de Constantino, no Concílio de Calcedônia no dia 7 de março do ano 321 d. C.

Resposta:

  • O SÁBADO.

A questão não é o Sábado em si, mas o fato de que não estamos debaixo do Antigo Concerto (Hebreus. 8:6-13 Ler a bíblia).

(Hebreus 8:6) – Mas agora alcançou ele ministério tanto mais excelente, quanto é mediador de uma melhor aliança que está confirmada em melhores promessas.

(Hebreus 8:7) – Porque, se aquela primeira fora irrepreensível, nunca se teria buscado lugar para a segunda.

(Hebreus 8:8) – Porque, repreendendo-os, lhes diz: Eis que virão dias, diz o Senhor, Em que com a casa de Israel e com a casa de Judá estabelecerei uma nova aliança,

(Hebreus 8:9) – Não segundo a aliança que fiz com seus pais No dia em que os tomei pela mão, para os tirar da terra do Egito; Como não permaneceram naquela minha aliança, Eu para eles não atentei, diz o Senhor.

(Hebreus 8:10) – Porque esta é a aliança que depois daqueles dias Farei com a casa de Israel, diz o Senhor; Porei as minhas leis no seu entendimento, E em seu coração as escreverei; E eu lhes serei por Deus, E eles me serão por povo;

(Hebreus 8:11) – E não ensinará cada um a seu próximo, Nem cada um ao seu irmão, dizendo: Conhece o Senhor; Porque todos me conhecerão, Desde o menor deles até ao maior.

(Hebreus 8:12) – Porque serei misericordioso para com suas iniqüidades, E de seus pecados e de suas prevaricações não me lembrarei mais.

(Hebreus 8:13) – Dizendo Nova aliança, envelheceu a primeira. Ora, o que foi tornado velho, e se envelhece, perto está de acabar.

O que nos chama a atenção é que, ultimamente, estão surgindo novos PESEUDOCRISTÃOS que, entre outras coisas, ensinam a GUARDA da LEI e do SÁBADO.

Isso é Retrocesso Espiritual; é Voltar às Práticas Antigas, ou seja, ainda não aceitaram o fato que a primeira envelheceu e a Nova Aliança já chegou.


  • O Sábado Foi Abolido.

a) A Palavra profética previa a chegada do NOVO CONCERTO (Jr.31:31-33)

(Jeremias 31:31) – Eis que dias vêm, diz o SENHOR, em que farei uma aliança nova com a casa de Israel e com a casa de Judá.

(Jeremias 31:32) – Não conforme a aliança que fiz com seus pais, no dia em que os tomei pela mão, para os tirar da terra do Egito; porque eles invalidaram a minha aliança apesar de eu os haver desposado, diz o SENHOR.

(Jeremias 31:33) – Mas esta é a aliança que farei com a casa de Israel depois daqueles dias, diz o SENHOR: Porei a minha lei no seu interior, e a escreverei no seu coração; e eu serei o seu Deus e eles serão o meu povo.

É necessário e obrigatório teologicamente saber que o o dia na nova aliança chegou com o advento do Senhor Jesus Cristo.

b) E com Cristo o nosso descanso, chegou o fim do Sábado (Oséis. 2:11) que se cumpriu em JESUS (Colossenses. 2:14-17).

(Oséias 2:11) – E farei cessar todo o seu gozo, as suas festas, as suas luas novas, e os seus sábados, e todas as suas festividades.

(Colossenses. 2:14) – Havendo riscado a cédula que era contra nós nas suas ordenanças, a qual de alguma maneira nos era contrária, e a tirou do meio de nós, cravando-a na cruz.

(Colossenses. 2:15) – E, despojando os principados e potestades, os expôs publicamente e deles triunfou em si mesmo.

(Colossenses. 2:16) – Portanto, ninguém vos julgue pelo comer, ou pelo beber, ou por causa dos dias de festa, ou da lua nova, ou dos sábados,

(Colossenses. 2:17) – Que são sombras das coisas futuras, mas o corpo é de Cristo.

c) Por essa razão, o Sábado não aparece nos (4) quatro preceitos de (Atos. 15:20,29).

(Atos 15:20) – Mas escrever-lhes que se abstenham das contaminações dos ídolos, da prostituição, do que é sufocado e do sangue.

(Atos 15:29) – Que vos abstenhais das coisas sacrificadas aos ídolos, e do sangue, e da carne sufocada, e da prostituição, das quais coisas bem fazeis se vos guardardes. Bem vos vá.

Caso o Shabat ainda estivesse em vigor, e é segundo os Sabatistas é de extrema importância.

Um pensamento para ajudar a doutrina dos adventistas.

Um pouco de humor:

Ou a pessoa (Tiago) esqueceu de mencionar o Shabat; ou Tiago pensou assim:

Não vou escrever agora, para dar a honra para a Sra. Ellen G. White, porque ela terá uma visão para a guarda do sábado e será a profeta dos adventistas, lá pelos anos 1843….d.C 😀

d) O texto de (Colosseses.2:16,17) deita por terra todas as teses dos Sabatistas.

(Colossenses 2:16) – Portanto, ninguém vos julgue pelo comer, ou pelo beber, ou por causa dos dias de festa, ou da lua nova, ou dos sábados,

(Colossenses 2:17) – Que são sombras das coisas futuras, mas o corpo é de Cristo.

  • O Sábado Cerimonial.

Os Sabatistas afirmam que o Sábado mencionado em (Colosseses.2:16) é Cerimonial.

As festas judaicas eram anuais, mensais, ou luas novas (pois a lua nova aparece a cada 28 a 30 dias, e com ela se principia o novo mês) e Semanais (1 Cr.23:31; 2Cr.2:4; 8:13; 31:3).

(1 Crônicas 23:31) – E para oferecerem os holocaustos do SENHOR, aos sábados, nas luas novas, e nas solenidades, segundo o seu número e costume, continuamente perante o SENHOR.

(2 Crônicas 2:4) – Eis que estou para edificar uma casa ao nome do SENHOR meu Deus, para lhe consagrar, para queimar perante ele incenso aromático, e para a apresentação contínua do pão da proposição, para os holocaustos da manhã e da tarde, nos sábados e nas luas novas, e nas festividades do SENHOR nosso Deus; o que é obrigação perpétua de Israel.

(2 Crônicas 8:13) – E isto segundo a ordem de cada dia, fazendo ofertas conforme o mandamento de Moisés, nos sábados e nas luas novas, e nas solenidades, três vezes no ano; na festa dos pães ázimos, na festa das semanas, e na festa das tendas.

(2 Crônicas 31:3) – Também estabeleceu a parte da fazenda do rei para os holocaustos; para os holocaustos da manhã e da tarde, e para os holocaustos dos sábados, e das luas novas, e das solenidades; como está escrito na lei do SENHOR.

Veja que o texto diz:

(Colossenses 2:16) – Portanto, ninguém vos julgue pelo comer, ou pelo beber, ou por causa dos dias de festa, ou da lua nova, ou dos sábados,

O Sábado cerimonial, ou anual, já está incluído na Expressão “Dias de festa:, que são as festas anuais, Lua Nova, mensais e Sábados, festa semanal.

No versículo seguinte o apostolo diz:

(Colossenses 2:17) – Que são sombras das coisas futuras, mas o corpo é de Cristo.

Isto é, são figuras das coisas futuras, que se cumpriram em JESUS.

Foi por isso que JESUS afirmou ser SENHOR do Sábado.  (Marcos.2:23).

  • O SÁBADO, CONSTANTINO E O DOMINGO.

Dizem que o Imperador Romano Constantino, trocou o Sábado pelo Domingo.

Isso não é verdade.

A palavra Domingo, por si só, significa = Dia do Senhor.

a) Porque foi nele (Domingo) que JESUS Ressuscitou (Mc. 16:9).

(Marcos 16:9) – E Jesus, tendo ressuscitado na manhã do primeiro dia da semana, apareceu primeiramente a Maria Madalena, da qual tinha expulsado sete demônios.

b) O primeiro culto cristão aconteceu num Domingo (João. 20:1).

(João 20:1) – E NO primeiro dia da semana, Maria Madalena foi ao sepulcro de madrugada, sendo ainda escuro, e viu a pedra tirada do sepulcro.

c) E o segundo culto também.  (João. 20:19,20).

(João 20:19) – Chegada, pois, a tarde daquele dia, o primeiro da semana, e cerradas as portas onde os discípulos, com medo dos judeus, se tinham ajuntado, chegou Jesus, e pôs-se no meio, e disse-lhes: Paz seja convosco.

(João 20:20) – E, dizendo isto, mostrou-lhes as suas mãos e o lado. De sorte que os discípulos se alegraram, vendo o Senhor.

d) Os cristãos se reuniam no primeiro dia da semana (Atos. 20:7).

(Atos 20:7) – E no primeiro dia da semana, ajuntando-se os discípulos para partir o pão, Paulo, que havia de partir no dia seguinte, falava com eles; e prolongou a prática até à meia-noite.

Assim essa prática foi se tornando comum, sem decreto e sem imposição. Foi algo espontâneo.

Uns 300 anos depois, O Imperador Constantino apenas confirmou uma prática antiga dos cristãos.

Para nós Evangélicos, portanto, cada dia é Sábado, pois em CRISTO repousamos todos os dias da semana.

(Hebreus. 4:11…Procuremos, pois, entrar naquele repouso, para que ninguém caia no mesmo exemplo de desobediência.

A palavra hebraica para Domingo é YOM RISHON, que significa DIA PRIMEIRO.

  • DIA PRIMEIRO.

Os gloriosos acontecimentos do 1º Dia  da semana (Domingo) fez com que esse Dia tomasse o lugar do 7º Dia (Sábado).

Assim como o Sábado do V.T comemora a completa execução da extraordinária obra da Criação, infelizmente corrompida pelo pecado (Um desastre), da mesma maneira o “Sábado Cristão“, o Primeiro dia (Domingo) comemora a consumação da bendita obra da redenção, ainda Maior que a da Criação.

Com a ressurreição de Jesus, proclamou-se a Vitória dos filhos do primeiro Adão.

  • IMPORTANTE SABER QUE:

Contudo, os Evangélicos não estão obrigados a guardar o Domingo da mesma maneira como os Judeus guardavam o Sábado, pois nenhuma recomendação nesse sentido existe no N.T.

Mas observamos o mesmo principio Moral do Sábado do V.T, pois o Sábado foi feito por causa do homem, para nele descansar.

Aproveitam esse dia para anunciar o Evangelho de Cristo que é poder de Deus para a salvação de todo aquele que crê; Primeiro do Judeu e também do Grego.

Então por que o grupo dos Sabatistas  insistem em guardar o Sábado??

  • UM CASO GRAVÍSSIMO.

Portanto estamos vivendo a “Lei do Espírito de Vida” de (Rm. 8:2).

(Romanos 8:2) –  Porque a lei do Espírito de vida, em Cristo Jesus, me livrou da lei do pecado e da morte.

Se a Lei foi dada única e exclusivamente a Israel, até que Jesus a abolisse e estabelecesse a nova aliança, é evidente que “Pela Lei nenhuma carne será justificada”.

(Gálatas 3:11) – E é evidente que pela lei ninguém será justificado diante de Deus, porque o justo viverá da fé.

(Gálatas 5:4) – Separados estais de Cristo, vós os que vos justificais pela lei; da graça tendes caído.

Portanto, fica claríssimo que nenhum crente FIEL troque sua preciosa Salvação e a gloriosa liberdade em CRISTO pela MALDIÇÃO e SERVIDÃO da Lei.

(1Timóteo. 4:1) – Pois o Espirito expressamente diz que nos últimos dias apostatarão alguns da fé, dando ouvidos a espíritos enganadores e a doutrinas de demônios.

  • Agora vem a informação bombástica:

Portanto guardar o Sábado não é Bíblico, porque foi uma visão que teve a Sra. White.

Diz ela que os dez mandamentos em visão passou em sua frente e o Sábado Brilhava, entendeu ela que o Sábado deveria ser guardado.

Esta doutrina é uma Piada de mau gosto, e puramente humana.

A observância daquilo que já foi consumado por Cristo no Calvário é uma ofensa Aberta à Graça Divina.

É contestar a gloriosa obra da redenção concluída por Jesus.

É considerar ineficaz o sacrifício supremo do Filho de Deus.

A interpretação Sabatista do Evangelho de Cristo é mais Comprometedora do que possa parecer à primeira vista.

Porque???

Porque ela se choca VIOLENTAMENTE com a doutrina da salvação pela Graça, tão Magistralmente exposta nas páginas da Bíblia.

A Lei serviu APENAS E TÃO SOMENTE de AIO (CONDUTOR) aos Judeus, para os conduzir a Cristo.

Se já estamos em Cristo, não precisamos mais do tal AIO, assim como não precisamos mais da condução depois que ela nos leva ao nosso destino.

Guardar a Lei em Cristo é o mesmo que continuar no avião ao findar a Viagem, e  isso é absurdo.

Partir a Lei em Duas, Ensinar que Cristo cumpriu uma parte e deixou outra parte para nós cumprirmos é ofender a Graça de Deus; é entristecer o Espírito Santo.

É renunciar aos lugares celestiais em Cristo Jesus (Efésios. 2:6).

(Efésios 2:6) – E nos ressuscitou juntamente com ele e nos fez assentar nos lugares celestiais, em Cristo Jesus;

É meter-se debaixo do jugo da servidão (Gálatas.5:1).

(Gálatas 5:1) – ESTAI, pois, firmes na liberdade com que Cristo nos libertou, e não torneis a colocar-vos debaixo do jugo da servidão.

Pelo exposto, vê-se que as doutrinas Sabatistas não encontram apoio algum nas Escrituras Sagradas e denunciam o Caráter Apóstata e falso de todo o Sistema.

RESPOSTA  01  /  12

Fonte: JOSÉ CARLOS (SOLRAC†)
jcmsolrac@uol.com.br

Anúncios

15 Respostas to “Perguntas e respostas sobre o Sábado (Resposta 01 de 12)”

  1. dublinir said

    Ah! Mas é fácil pegar um capítulo da Bíblia como o de Heb 8 e dizer que essa lei faz parte da antiga aliança, você por acaso, olhou as referências bíblicas as quais se refere o capítulo 8 de Hbreus? Assim como o 7? Com certeza não olhou pois não estaria afirmando tal coisa!!!! Vou lhe ajudar, as leis são REFERENTES AS LEIS SACERDOTAIS, AS REFERANCIAS SÃO SALMOS 110 E EXODO 25, LÁ VOCÊ VAI ENCONTRAR AS TAIS LEIS QUE FAZEM PARTE DA ANTIGA ALIANÇA!!!!!

    NUNCA AFIRMEI QUE NÃO EXISTE NOVA ALIANÇA, A AFIRMAÇÃO É PARA QUE NA NOVA ALIANÇA NÃO EXISTE ABOLIÇÃO DOS 10 MANDAMENTOS, AQUELES QUE DEUS ESCREVEU COM O SEUM PRÓPRIO DEDO, NÃO AQUELE QUE ELE CITOU AO POVO DE ISRAEL!!!!!

    ANDA COLOCANDO PALAVRAS NA BOCA DE OSÉIAS AGORA???
    ELE PROFETIZOU ENTÃO QUE ESTARIA CESSANDO OS SÁBADOS, JUNTO COM ELE , A ALEGRIA DO POVO,

    Muitos irmãos que não admitem a diversidade de leis na Bíblia, afirmam que o Sábado é cerimonial. Valem-se de certas passagens isoladas e deslocadas das Escrituras, para garantirem que o Sábado está nulo hoje. Mas, que diz a Bíblia?
    O Santo Livro faz referência clara e insofismável a dois Sábados. A saber: o sábado cerimonial e o Sábado moral. Trocado em miúdo: Um de Deus e outro do homem. Um abolido, outro em vigor. Um é o Sábado do sétimo dia da semana. O outro ocorria em datas fixas do ano, como se fora um feriado nacional. Era apelidado de Sábado porque ao chegar revestia-se de toda a solenidade do santo Sábado do Senhor. Eram os “FESTIVAIS” sabáticos (Isaías 1:13; Oséias 2:11).

    SÁBADOS MORAIS
    Consideremos, em primeiro lugar, o Sábado do sétimo dia da semana, pois é o dia de guarda estabelecido por Deus, após a criação do mundo. Santificado, separado e abençoado. É ele encontrado na Bíblia em vários lugares, dos quais destacamos: Êxo. 20:8-11; 23:12; 31:15; 35:2; Mar. 2:28; Mat. 24:20; Apoc. 1:10 (João o denominava “O Dia do Senhor”, etc).

    É O ÚNICO DIA ABENÇOADO E SANTIFICADO POR DEUS
    “E abençoou Deus o sétimo dia, e o santificou…” Gên. 2:3. (Mais: Êxo. 20:11; 31:14; 35:2; Deut. 5:12; Jer. 17:22,27; Eze. 20:20, etc.).

    É TAMBÉM UM SINAL ENTRE DEUS E SEUS FILHOS
    “E santificai os Meus sábados, e servirão de sinal entre Mim e vós…” Eze. 20:20. (Mais: Êxo. 31:13, 17; Eze. 20:12; Apoc. 7:2 e 3; 9:4, etc…).

    DEUS OS CHAMA DE “OS MEUS SÁBADOS”
    “Guardareis os Meus Sábados…” Lev. 19:30. (Mais: Lev. 19:3; Êxo. 31: 13; Lev. 26:2; Isa. 56:4; Eze. 20:12, 13, 16; 20:21, 24; 22:8,26; 23:38; 44:24, etc…).

    SÃO TAMBÉM CLASSIFICADOS DE SÁBADOS DO SENHOR
    “…Amanhã é repouso, o santo Sábado do Senhor…” Êxo. 16:23. (Mais: Êxo 16:25; 20:10,11; 31:15; Lev. 23:38; Deut. 5:14; Nee. 9:14, etc…).
    Prezado irmão, por estas passagens bíblicas, não há dúvidas de que o Sábado do sétimo dia da semana é o quarto mandamento da santa, justa e boa Lei de Deus (Rom. 7:12). E este Sábado foi abonado da seguinte maneira, por Seu Criador, o Senhor Jesus: “E orai para que a vossa fuga não aconteça no inverno NEM NO SÁBADO” (Mat. 24:20). E arremata categoricamente: “…assim o Filho do Homem, até do SÁBADO É SENHOR.” (Mar. 2: 28).
    Eis portanto diante de você o santo Sábado do Senhor. O selo da criação, que revela e aponta Deus como o verdadeiro e único Criador de todas as coisas. Por conseguinte, este mandamento é parte integrante da Lei Moral, e classificado por Deus como: “DIA SANTIFICADO”, “MEU SÁBADO” e “SÁBADO DO SENHOR.”

    SÁBADOS CERIMONIAIS
    O tratamento que Deus dá a estes sábados é bem diferente. Apelo ao Espírito Santo para que o irmão alcance esta diferença e a faça valer.
    DEUS OS CHAMA DE “OS VOSSOS SÁBADOS”
    “…duma tarde a outra tarde, celebrareis o vosso sábado.” (Lev. 23:32).
    TAMBÉM CLASSIFICA O SENHOR DE “OS SEUS SÁBADOS”

    “E farei cessar… as suas luas-novas, e os seus sábados…” Oséias 2:11.
    (Mais as passagens: Lev. 16:29-31; 23:5-8, 15-16, 24, 37, 39; 26:34, 35, 43; Lam. 1:7; (2:6); Isaías 1:13 e 14.

    Esses sábados cerimoniais eram em número de sete. Eles tinham uma finalidade: “Eram sombras das coisas futuras” (Heb. 10:1). Aconteciam durante o transcorrer do ano judaico. Eram datas fixas em dias móveis; data fixa quer dizer um dia de determinado mês. Dia móvel indica que esse dia podia cair numa segunda-feira, quarta, sexta, etc. Quando o sábado cerimonial caia no Sábado do sétimo dia, este era considerado “Sábado grande”. João 19:31.
    Exemplo: 15 de Novembro é feriado nacional, mas ele não cai todos os anos no mesmo dia da semana. Há ocasiões em que ocorre na segunda, quinta, domingo e até mesmo no Sábado.
    Veja, então, a data é fixa: 15 de Novembro. Mas o dia é móvel: pode cair em qualquer dia da semana, e quando acontece, é feriado. Eram feriados fixos. Esses festivais sabáticos estão em Levíticos capítulo 23 e eram os seguintes:
    • 1º Sábado – Páscoa – 15º dia do primeiro mês
    • 2º Sábado Festa dos Pães Asmos – 21º do primeiro mês.
    • 3º Sábado – Festa das Prímicias(Pentecostes) – 6º dia do terceiro mês.
    • 4º Sábado – Memória da Jubilação(Festa das Tormbetas) – 1º dia do sétimo mês.
    • 5º Sábado – Dia da Expiação(Yonkipur-Grande yoma) – 10º dia do sétimo mês.
    • 6º Sábado – 1º Dia da Festa dos Tabeernáculos – 15º dia do sétimo mês.
    • 7º Sábado – Último dia da Festa dos Tabernáculos – 22º dia sétimo mês.
    Esses dias eram chamados sábados, porque, ao chegarem, imprimiam na mente dos israelitas a mesma santidade do Sábado semanal. Como vê, irmão, nesse exaustivo consultar da Bíblia, denota-se que há uma diferença entre o Sábado de Deus (semanal) e o Sábado do homem (cerimonial).

    Efetivamente, há um abismo entre os dois. O Sábado semanal Deus chama de “MEU SÁBADO” e “SANTO SÁBADO”, e o sábado cerimonial classifica-o de “SEU SÁBADO” e “VOSSO SÁBADO”. O Sábado do homem está sempre ligado com cerimônias, abluções, ofertas, manjares, e ordenanças, ao passo que o de Deus está ligado com ações morais.

    Se alguém ainda duvida, tome a Bíblia novamente e vamos ler pausadamente: “ALÉM DOS SÁBADOS DO SENHOR…” (Lev. 23:38). Veja a clareza da expressão divina: “ALÉM… dos Sábados do Senhor.” Denota-se seguramente a existência de outros sábados. (Efetivamente, os sábados cerimoniais).

    Sabe irmão, o Sábado semanal foi instituído na criação, e nele Deus descansou. O Sábado cerimonial foi instituído no Sinai, e nele Deus não descansou. O Sábado do sétimo dia era guardado 52 vezes ao ano (uma vez por semana); o cerimonial o era 7 vezes ao ano. O Sábado do sétimo dia foi criado antes da queda do homem; o cerimonial, após a entrada do pecado. O Sábado do sétimo dia da semana foi criado “no ambiente da original perfectibilidade edênica, em que o homem, sem a jaça do pecado, privava com o seu Pai Celestial.” – Subtilezas do Erro, pág. 136.
    Por isso ele é exclusivamente moral.

    “O Sábado parece ter sido ordenado aos nossos pais logo que foram criados; e juntamente com a instituição do casamento constituem as únicas relíquias que nos restam da vida sem pecado no paraíso. O mandamento de santificá-lo foi incluído entre os Dez Mandamentos, a lei moral, QUE É DE OBRIGAÇÃO PERPÉTUA.”
    – Comentário do Evangelho de São Mateus, Vol. 1, pág. 344, de John A. Broadus (teólogo Batista)

    “O Sábado é de OBRIGAÇÃO PERPÉTUA… A sua instituição antedata o Decálogo e forma parte da Lei Moral.” – Teologia Sistemática, pág. 408, de A.H. Strong (teólogo Batista)

    Bem irmão, como o Sábado do Decálogo não é cerimonial, pelo que foi apresentado neste estudo, e alicerçado nestas duas declarações, reasseguro-lhe: Ele não foi abolido, e agora ficará fácil entender as passagens de Isaías 1:13; Oséias 2:11; Colossenses 2:16; Romanos 14:5 e Gálatas 4:10, etc., não é?

    MENTIRA DESCARADA!

    O IMPERADOR CONSTANTINO NÃO MUDOU O DIA DE GUARDA, MAS NÓS NÃO DIZEMOS ISSO, A HISTÓRIA DIZ, TENHO UMA TESE DE DOUTORADO DE UM TEÓLOGO CRISTÃO QUE DEFENDEU SUA TESE DE DOUTORADO EM 1977 SOBRE O SÁBADO, LA ELE PROVA NO VATICANO PARA DOUTORES DA LEI DE VÁRIAS RELIGIÕES QUE O SÁBADO NÃO FOI ABOLIDO E QUE CRISTÃOS RECÉM CONVERTIDOS E JUDEUS CONVERTIDOS AO CRISTIANISMO GUARDAVAM O SÁBADO , JUNTAMENTE COM OS APÓSTOLOS QUE CONTINUARAM GUARDANDO O SÁBADO MESMO APÓS A MORTE DE CRISTO, INCLUSIVE TODOS TIVERAM QUE ACEITAR O FATO, MAS ELES SÃO DOUTORES, QUEM SOMOS NÓS PRA DIZER QUE O DOMINGO É QUE ÉO DIA DO SENHOR, PELA TRADUÇÃO!!! ESSA FOI A MAIOR BESTEIRA QUE LI, POIS SUNDAY (INGLÊS) QUER DIZER DIA DO SENHOR, mas só no latim mesmo lingua esta falda por quem???? Pela igreja católicca!!!!! Ah vou te dar uma dica: olha lá no wikipedia e veja quem foi que colocou a palavra dominicus no primeiro dia da semana, fazendo referência ao dia do senhor? A IGREJA CATÓLICA!

    VOCÊ ESTÃO CEGOS POR ESSAS ENGANAÇÕES MESMO!!!!!

    E VOCÊ ESTÁ ERRADA MAIS UMA VEZ AO DIZER QUE O DIA FOI REDESCOBERTO POR CAUSA DA SRA WHITE QUE TEVE UMA VISÃO SOBRE ISSO!!!!
    PESQUISE MAIS POIS OS BATISTAS DO SÉTIMO DIA GUARDAVAM O SÁBADO ANTES DELA RECEBER A VISÃO!!!!!

    NOSSA QUANTA DESINFORMAÇÃO JUNTA!

    E O SÁBADO DE NADA VAI CONTRA A SALVAÇÃO PELA GRAÇA, POIS VOCÊS É QUE ASSUMEM A DOUTRINA DO “UMAVEZ SALVOS SALVOS PARA SEMPRE,” OUTRO ENGANO DE VOCÊS QUE VAI CONTRA A BÍBLIA QUE DIZ QUE JESUS É O NOSSO JUÍZ E ADVOGADO, AFIRMANDO QUE ELE VAI NOS JULGAR SEGUNDO AS NOSSAS OBRAS, MAS QUE OBRAS SE A GENTE SÓ CRECISA TER FÉ???????? (João 5:22; I João 2:1; Apoc 20:12, II Cor 5:10; Rom 8:1)

    POR QUE EM ROM 3:31 DIZ QUE A LEI NÃO SE ANULA PELA FÉ? PORQUE ELE DIZ QUE PARA GANHARMOS A VIDA TERMOS QUE GUARDAR OS MANDAMENTOS? MAT 19:7? PORQUE PAULO DIZ QUE A LEI É SANTA, JUSTA E BOA? EM ROM 7:25?
    PORQUE EM ATOS 5:29 DIZ QUE TEMOS QUE OBEDECER A DEUS NÃO AOS HOMENS?
    PORQUE DEVEMOS BUSCAR SEMPRE NOS SANTIFICARMOS PARA SERMOS SALVOS? HEB 10:26-31?
    PORQUE MARCOS 7:26 DIZ QUE TEMOS QUE OUVIR A PALAVRA DE DEUS E CUMPRIR PARA SERMOS SALVOS????

    E VOCÊ É MUITO ESPERTO MESMO POIS SÓ COLOCA AQUI UM A PARTE DO QUE CITEI, QUERO VER COLOCAR ISSO TUDO! TEM MEDO QUE PERCEBAM O SEU ENGANO???

    FICA COM DEUS

  2. […] Sobre o Patriarca Abraão ter guardado os mandamentos, já foi respondido na Resposta Anterior. […]

  3. […] pela fé. O adepto precisa guardar a lei mosaica, em especial os dez mandamentos, principalmente o sábado (White, Ellen G. Testemunhos seletos. CPB, p.23). Testemunhas de Jeová: Não acreditam na […]

  4. […] teoria de Darwim, que por sinal não era ateísta, como tenta insinuar com muita dificuldade, com o sábado? No que a doutrina do sábado ajudaria no combate a teoria da evolução? Em nada […]

  5. Luanda Padilla said

    Eu estava fazendo uns estudos e acabei parando nesta página, e fico um pouco preocupada com as palavras que são usadas para se ter razão. Me parece que quem argumenta melhor ganha a ¨causa¨.

    O maior problema da Humanidade é querer adaptar Deus as suas vidas, e se esquecem que tudo passa mas Deus não muda na sua essencia e no seu caráter.
    Um Pai que ama seu filho, o faz andar nos caminhos em que ele sabe ser o melhor, mas mesmo assim, ¨filhos¨por falta de maturidade, com rebeldia e desobediencia preferem andar em caminhos antagônicos.

    A lei de Deus é unica e não envelhece , não se torna inválida , porque Homens mortais, cheios de arrogancias e erros resolvem parecer maiores que Deus !!

    Não preciso ser Judia , ou Ser adventista para perceber claramente que Houve um interesse muito grande em estabelecer leis que enfrentassem as de Deus… Quem é o Deus aqui nesta terra? Quem leva multidões com bandeirinhas, e botons, camisetas, e panfletos com sua cara estampada em Reuniões imensas pelo Mundo?

    Desafiar uma lei de Deus é ser anti Deus… e sou completamente convicta de que estas mudanças não são só simples mudanças ingenuas, mas são um satanismo mascarado para aos poucos ir manchando a mente e o coração de pessoas boas e genuinas na sua fé.

    Sábado não é só um mandamento é uma prova de amor, porque quem ama não questiona nem procura justificar um erro, mas simplismente ama e obedece .

    Este ciclo de 7, não é só um dia , mas é talvez a chave de um mistério que ainda vai nos ser revelado no lugar que Deus nos levar.

    A pessoa que escreveu este artigo… Não dê importancia a letras, nem a bases falsas de Homens , feche seus olhos e peça para que Deus lhe mostre a verdade… ele irá te mostrar sem dúvidas, porque ele quer que todos os seus filhos estendam suas manifestações de amor… e Se Deus nos pediu que obedecessemos, é porque há uma importancia nisso , independente de cronometro do relógio, nem calendários manipulados.
    Pense irmão…. e vou orar para que vc consiga a tempo entender que a Obedicencia é por amor….

    Paz .

  6. gaither said

    Muito interessante as 2 respostas acima escritas, caro amigo que escreveu este post, como o considero uma pessoa sincera, pois se preocupa com sua salvaçào e de seus amigos, gostaria de deixar um comentário sobre esse post em particular, penso que vc não interpreta da maneira correta o que significa velha aliança e nova aliança. então vejamos:
    O que era a velha aliança?
    1. Todas as leis que foram escritas por Moisés em sua época, eram leis transitórias, na Biblia freqüentemente chamada de Lei de Moisés, veio a existir depois da queda do homem. Esta lei consiste em manjares e bebidas, várias abluções, justificações da carne e sacrifícios, destinada a chamar a atenção para a primeira vinda de Jesus; e com Sua vinda, todas estas coisas foram encerradas. Aí encontram-se o tipo e o antítipo; a sombra encontrou o corpo (Colossenses 2:16 e 17). Quando Cristo, o Cordeiro de Deus, morreu na cruz, o véu do templo se rasgou em dois de alto a baixo (Mateus 27:51). Os serviços do templo a partir daquele momento deixaram de ter lugar. O sistema sacrifical cessou, e a lei que a ele pertencia deixou de existir. Foi cravada e riscada na cruz (Colossenses 2:13 a 15).

    Após a morte de Cristo o sacrifício do cordeiro não seria mais necessário pois o Cordeiro de Deus, Jesus, veio para nos remir do pecado uma vez por todas, mas e quanto a LEI E DEUS? OS 10 MANDAMENTOS? TAMBÉM FOI ABOLIDA NA CRUZ JUNTO COM OS SACRIFÍCIOS QUE APONTAVAM O MESSIAS?
    Claro que não, pois, se os irmãos sabem, a Lei de Deus assim como outras leis que também faziam parte de normas de vida e saúde aceitas por Deus, também continuaram, por exemplo, junto com as leis que foram dadas por Moisés, está a lei de que filhos não poderiam ter relações com seus pais, assim como a prática do homosexualismo, e o sexo com animais (bestialismo), todas práticas proibidas na época de Moisés e que foram dadas como lei no concerto da velha aliança, ainda encontramos as leis de se comer animais imundos, todas estas práticas continuaram em vigor mesmo após a morte de Cristo pois estas práticas nada tinham a ver com a morte de Jesus, mas sim com o que Deus acha correto, tanto para proteger a vida de seus filhos como para uma conduta correta perante uma sociedade, juntamente com estas práticas que permaneceram, incluímos a LEI DE DEUS, os 10 mandamentos, que não fazem parte de rituais, mas sim mostram o caráter de Deus, mostram como um cristão deve proceder para com Deus (4 primeiros mandamentos) e para com o seu próximo (últimos 6 mandamentos), como Deus poderia ter mudado o seu caráter, a única parte que Ele mesmo escreveu com o Seu próprio dedo?????

    Não nos salvamos por guardar a lei, mas guardando a lei de Deus mostramos que o amamos, pois a lei revela a VONTADE DE DEUS (Tiago 2:10; Mateus 19L17), mesmo ela NÀO nos salvando, ela nos aponta aonde está o nosso erro e seremos julgados pelas nossas atitudes, não é? (Ecle 12:13-14; Tiago 2:12). Tanto Davi como Tiago se referiram a lei de Deus como sendo perfeita (Tiago 2:8; 1:25 e Salmos 18), assim como Paulo a definiu como santa, justa e boa e que ÑÃO ERA ANULADA, MAS SIM REAFIRMADA Rom 3:31.

    E MAIS, foi opróprio Jesus que disse que NÃO VEIO ABOLIR A LEI DE DEUS, MAS SIM TRAZER O SEU VERDADEIRO SIGNIFICADO, SIGNIFICADO ESTE QUE ERA MUITO MAL INTERPRETADO PELOS JUDEUS, QUE ACHAVAM QUE SE GAURDASSEM A LEI DE DEUS SE SALVARIAM, DAÍ A NECESSIDADE DE JESUS VIR PARA MOSTRAR PRA QUE SERVE A LEI E ENGRANDECÊ-LA, ASSIM COMO Isaías profetizou (Isa 42:21).

    POrtanto, nenhum dos 10 mandamentos foi abolido, isso inclui o quarto mandamento, pois ele faz parte dos 10, não das leis sacrificiais que apontavam o cordeiro, mas ela faz parte da norma de viver que Deus espera de nós , pois revela o Seu caráter, e só pra lembrar a todos que sempre se esquecem e insistem em dizer que a lei foi dada para os Israelitas, para o povo de Israel, para os judeus e etc, se esquecem que ANTES DE DEUS TER DADO A LEI POR ESCRITO ELA JÁ ERA GUARDADA, Satanás quebrou a lei de Deus quando deixou de amá-lo (quebrou o primeiro mandamento e o nono), pois mentiu a Eva e aos anjos que caíram com ele. E foi na criação que Deus abençoou o sábado, foi no sétimo dia da criação que Deus santificou e separou o sábado para que o homem o adorasse, ISSO NÃO DEVEMOS NOS ESQUECER, portanto se alguém disser que o sábado era parte das leis de Moisés e etc, está muito enganado, Abraão (Gen 26:5), Adão, Eva e todos antes de Moisés já adoravam a Deus no dia de sábado.

    POrtanto o sábado é sim, um dia separado para que nós como criaturas, reconheçamos o nosso criador, separando um dia inteiro para Ele, para estar mais perto dEle reconhecendo tudo que Ele nos deu. e procurarmos fazer a Sua vontade e seguir os passos de Jesus quando esteve aqui nessa terra fazendo o bem no dia de sábado.

    Por mais que alguns cristãos achem que Jesus substituiu o sábado pelo domingo, nunca acharão na Bíblia tal afirmação, apenas suposições, nada… a única certeza da mudança do sábado pelo domingo foi dada pela Igreja de Roma que resolveu adotar o festival da ressurreição em substituição ao sábado, pois proibiam os seus adeptos de guardar o sábado que achavam ser dos judeus. Leia isso na história e confirmará o que digo.

    Uma frase muito interessante diz que “SEM LEI NÃO TEM GRAÇA”, essa frase mostra que a Lei que nos aponta o pecado, não nos salva, mas nos revela o nosso salvador que é Cristo aQuele que nos deu o dom da salvação, a Sua graça eterna para nos perdoar dos pecados que cometemos, pois como Paulo diz, sem lei, sem pecado (Rom 4:15), e não é esse o nosso caso, ainda vivemos no pecado, portanto, ainda vivemos na condenação da lei, pois ela nos mostra aonde estamos errados (I Joa3:4), mas a graça de Jesus nos salva mesmo nessa vida de pecados.

  7. ELIANE ROCHA MOTA said

    o sabado é eterno ,como Deus é eterno ver isaías=66:22-23 ,e hebreus =4:4,9 e 11 Deus pedi a nos hoje ,pois a lei tambem é pela fé romanos=3:31,joão=14:21pois mateus=22:40 os dois são juntos ver romanos=13:8-10, ver Ijoão=2:3-4ver hebreus=8:10-11 ver que o conheçimento de Deus é as leis no coração[Exodo=20:3-17]pois em Ijoão=2:3-4 diz:quem conheçe ,guarda os meus mandamentos ,ver isaías=66:22-24 pois esta bem claro sobre o sabado é eterno como o proprio Deus ver joão=14:21,ver IJOÃO=2:3-4[OBS=JOÃO=2:5 E JOÃO=14:21-26[GUADARA AS MINHAS PALAVRAS,POIS AS PALAVRAS NÃO É MINHAS JOÃO=14:24 OBS=EXODO=20:1 [JESUS DIZ QUE OS 10 MANDAMENTOS TAMBEM É A PALAVRA DO PAI,MATEUS=4:4 E APOCALIPSE=1:3 E OBS=JOÃO =17:3 E Hebreus=8:10-11 e joão14:21 [jesus quer que você conheça o pai e guade sua lei para serem como ele é ,pois sêde santos como ue sou,pedro=1:16,pois a lei é o carater do pai ,quem conheçe a Deus sabe que o dia do senhor[o sabado] jamais sera o domingo,pois Deus não muda,malaquias=3:6 ,apocalipse=1:10[no dia do senhor] isaías=58:13 [o dia do senhor é o sabado] não é atoa que Deus fala sobre o sabado aqui ver isaías=66:22-24,mateus=5:18-19 obs Exodo =20:3-17 ,pois jesus falou aquele que viola ,qualquer um será minimo no reino [obs=são palavras de Jesus]pois Jesus mandou obs [Exodo=20:3-17]ali tem o sabado ,guarde por amor a jesus pois ele mesmo que lhe pedi isso ver joão=14:21 ,como diz a biblía em hebreus=4:11 se esforce ,não seja desobediênte.Que DEUS abra o coração de vocês para essas verdades .

  8. joão said

    Moisés nos deu o dia de sabado. JESUS porém, nos trouxe uma vida de sábado!!!

    rev: ariovaldo ramos!!!

  9. Shirley said

    Caros amigos.

    Um dia não muito distante, tudo irá ser esclarecido pelo próprio Senhor Jesus. Aqueles que não buscarem hoje a verdade contida na Bíblia – Lei de Deus – por meio do Consolador, em oração e coração humilde, e continuar a tirar conclusões por suas próprias “interpretações”, sinto muito em afirmar mas… vai perecer juntamente com os ímpios e o inimigo de Deus!
    Portanto o tempo de buscar compreender as mensagens que o povo remanescente de Deus está proclamando, é hoje, agora pois o futuro não nos pertence!
    Que Cristo habite em vós.

  10. CARLOS said

    Deus abençõe a todos, e que a candeia do Senhor Deus que é a sua palavra em Cristo Jesus e que o Santo Espírito nos convença de toda a verdade para nossa redenção pela graça em Cristo Jesus.
    Queridos queria salientar uma questão que para mim é de suma importância, quem aboliu o sábado e a lei eterna de Deus? Se de fato o fizeram, coisa que não creio.
    Mas voltando ao tema que quero expor-lhes,com toda certeza entre as críticas apresentadas aqui aos adventistas,
    estão totalmente equivocadas e desinformadas, mas com certeza os críticos sejam, presbiterianos, batistas, assemblianos, metodistas, luteranos, entre outras.Mas a questão que quero deixar para que analisemos os fatos é de que será que esses “irmãos crentes” como dizem de fato meditam na palavra de Deus como ensina-nos em ISAÍAS 28:10, e também devem desconhecer a própria confissão de fé de suas denominações seja a de WEST MINSTER OU NEW HAMPSHIRE.Já ouviram falar pelo menos?
    não vou adicioná-las aqui devido a suaextensão, mas se tiver um tempinho e um pouquinho de vontade no google vocês acharam rapinho ok, mas aqui adicionarei a seguir alguns comentários sobre seus principais líderes espirituais e teólogos;
    As Principais Religiões e o Sábado

    As mais representativas Confissões de Fé oficiais das diferentes igrejas evangélicas-protestantes sempre ensinaram a vigência do Decálogo como norma de conduta cristã, o que é confirmado por próceres e autores do mais elevado conceito e gabarito no meio cristão evangélico. A enumeração abaixo dessas autoridades demonstra que:

    a) Os Dez Mandamentos sintetizam a lei universal de Deus expressos para a situação humana e sempre foram e serão a regra de conduta dos cristãos. Tal fato é reconhecido por doutíssimas autoridades em Teologia do passado e do presente, pertencentes às diferentes igrejas.

    b) Esses documentos e declarações de grandes teólogos também entendem que as leis definiam-se como moral, cerimonial, civil, etc., sendo que a parte cerimonial, prefigurativa do sacrifício de Cristo, findou na cruz, mas os mandamentos de caráter moral prosseguem válidos e vigentes para os cristãos.

    c) Tal como qualquer dos demais nove mandamentos do Decálogo, o seu 4o. mandamento prossegue em vigor representando um dia de 24 horas a ser integralmente dedicado a Deus. O sábado teve sua origem no Éden, quando da criação do mundo (Gen. 2:2,3) e foi estabelecido para o benefício físico e espiritual do homem (Marcos 2:27).

    1. Pensamento Oficial das Várias Igrejas Cristãs Evangélicas Sobre o Decálogo Como Regra Válida e Vigente Para os Cristãos:

    Igreja Batista:

    “Cremos que a Lei de Deus é a eterna e imutável regra de seu governo moral; que é santa, justa e boa; e que a incapacidade que as Escrituras atribuem ao homem caído para cumprir seus preceitos deriva inteiramente de seu amor pelo pecado; sendo um dos grandes objetivos do Evangelho e dos meios de graça ligados ao estabelecimento da igreja visível livrá-lo e restaurá-lo mediante um Mediador a genuína obediência a santa Lei.—Artigo 12 da “Confissão de New Hampshire”.

    “Todos nós temos a obrigação de cumprir a lei moral. . . . que é a que nos prescreve as obrigações para com Deus e o próximo. . . . A lei se acha expressa com maior minuciosidade nos dez mandamentos, dados por Deus a Moisés no Sinai”.—Catecismo da Doutrina Batista, do Pastor W. D. T. MacDonald, págs. 28 e 29.

    Igreja Metodista:

    “O Velho Testamento não é contrário ao Novo: pois tanto no Velho quanto no Novo Testamento a vida eterna é oferecida à humanidade por Cristo, que é o único mediador entre Deus e o homem, sendo tanto Deus quanto homem. . . . Conquanto a lei dada por Deus mediante Moisés, no que tange a cerimônias e ritos, não seja vigente para os cristãos, nem os seus preceitos civis . . . Não obstante nenhum cristão de modo algum está livre da obediência aos mandamentos que são denominados Morais”.—Artigo 7 dos “Trinta e Nove Artigos de Religião”.

    Obs.: Esta mesma confissão é adotada pela Igreja Episcopal (Anglicana).

    Igreja Luterana:

    “Conquanto aqueles que verdadeiramente crêem em Cristo, e são sinceramente convertidos a Deus, estão mediante Cristo libertos da maldição e restrições da Lei, não obstante não estão, nesse sentido, sem Lei, uma vez que o Filho de Deus os redimiu para a razão mesma de que possam meditar sobre a Lei de Deus dia e noite, e continuamente exercitar-se em sua observância”.—“Fórmula de Concórdia”, Artigo 6.

    Igreja Presbiteriana:

    “A lei moral para sempre obriga a todos, tanto as pessoas justificadas quanto as demais, a sua obediência; e isso não só com respeito a seu conteúdo, mas também com respeito à autoridade de Deus o Criador que a concedeu. Nem Cristo no evangelho de modo algum desfez, mas fortaleceu essa obrigação. . .”

    “O Espírito de Cristo subjuga e capacita a vontade do homem para . . . cumprir o que a vontade de Deus, revelada na Lei, requer que seja feito. . . .

    “A liberdade que Cristo adquiriu para os crentes sob o evangelho consiste em sua liberdade da culpa do pecado, da condenatória ira de Deus, da maldição da lei moral . . . Sob o Novo Testamento a liberdade do cristão é mais ampliada na liberdade do jugo da lei cerimonial, à qual a igreja judaica estava sujeita”.—Seções V, VII e XX do Capitulo XIX da “Confissão de Fé de Westminster”.

    No capítulo XIX, da Confissão de Fé (da Igreja Presbiteriana), encontra-se a seguinte afirmação:

    “I. Deus deu a Adão uma lei como um pacto de obras. Por este pacto Deus o obrigou, bem como toda sua posteridade, a uma obediência pessoal, inteira, exata e perpétua; prometeu-lhe vida sob a condição dele cumprir com a lei e o ameaçou com a morte no caso dele violá-la; e dotou-o com o poder e capacidade de guardá-la.

    “II. Essa lei, depois da queda do homem, continuou a ser uma perfeita regra de justiça. Como tal foi por Deus entregue no monte Sinai em dez mandamentos e escrita em duas tábuas”—pág. 35.

    Igreja Congregacional: “Declaração de Savóia”, contendo a mesma “Confissão de Fé de Westminster” relativa à Igreja Presbiteriana (ver citação acima).

    Art. 21—Da Obediência dos Crentes – Ainda que os salvos não obtenham a salvação pela obediência à lei senão pelos merecimentos de Jesus Cristo, recebem a lei e todos os preceitos de Deus como um meio pelo qual Ele manifesta sua vontade sobre o procedimento dos remidos e guardam-nos tanto mais cuidadosa e gratamente por se acharem salvos de graça. Ef 2:8,9; I Jo 5:2,3; Tt 3:4-8. (Do documento oficial da denominação, “Os Vinte e Oito artigos da Breve Exposição das Doutrinas Fundamentais do Cristianismo”).

    Adicionalmente, ensina a Lição da Escola Dominical da UIECB de 15-8-71: “A transmissão da Lei no Monte Sinai constitui-se em um dos acontecimentos mais destacados, e mais universal. . . Como as rochas . . . da montanha em que foram transmitidos, estes preceitos formam a base imóvel da vida moral de homens e de nações, o fundamento duradouro de toda civilização digna e firme”.

    2. O Que Disseram Grandes Próceres Cristãos do Passado Sobre o Tema da Lei Divina:

    Declarou João Wesley, fundador do metodismo e o grande evangelista e reavivalista do século XVIII em um dos seus famosos sermões:

    “Na mais alta categoria dos inimigos do evangelho de Cristo, estão aqueles que, aberta e explicitamente, ‘julgam a lei’, e ‘falam mal da lei’; aqueles que ensinam os homens a quebrar . . . não somente um . . . mas todos os mandamentos de um só golpe. . . Isto é, na verdade, demolir enunciados com muita violência. . . ; isto é resistir na cara a nosso Senhor”.—Works of Wesley (Obras de Wesley), Nova York: Waugh & Mason, 1833.

    “A lei moral firma-se sobre um fundamento inteiramente diverso da lei cerimonial ou ritual, que tinha o desígnio de servir para uma restrição temporária sobre um povo desobediente e de dura cerviz; enquanto esta [a lei moral] procede do princípio do mundo, sendo ‘escrita, não em tábuas de pedra’, mas nos corações de todos os filhos dos homens, quando saíram das mãos do Criador”.—João Wesley, “Upon Our Lord’s Sermon on the Mount”, Discurso 5, em Works of Wesley, Vol. 5, (edição de 1829), p. 311.

    Por seu turno, o fervoroso evangelista Moody acrescenta estes valiosos pensamentos:

    “Jamais encontrei um homem honesto que achasse falta nos Dez Mandamentos. A lei dada no Sinai nada perdeu de sua solenidade. . . . O povo precisa ser levado a compreender que os Dez Mandamentos estão ainda em vigor, e que há uma penalidade ligada à cada violação”.—Weighed and Wanting (Pesado e achado em falta), págs. 11 e 16.

    E eis o que Lutero falou sobre os Dez Mandamentos num escrito “contra os antinomistas”:

    “Eu muito me admiro como chegou a ser-me imputado que eu rejeitaria a lei dos dez mandamentos. . . . pode alguém pensar que o pecado existe onde não há lei? Quem quer que ab-rogue a lei, deve necessariamente ab-rogar também o pecado.—Martinho Lutero, “Wider die Antinomer” (contra os antinomistas), secs. 6, 8, in seus Sämsmtliche Schriften (Escritos coletados), ed. Por Johann Georg Walck, Vol. 20 (St. Louis, Concordia, 1890), cols. 1613, 1614.

    3. O Que Disseram Grandes Próceres Cristãos do Presente Sobre o Tema da Lei Divina:

    Vejamos o que pensam autores cristãos-evangélicos mais modernos. O Pr. Carlo Johansson, da Igreja Assembléia de Deus, faz a seguinte afirmativa:

    “A lei é a vontade de Deus, no Decálogo”.—Síntese Bíblica do Velho Testamento, pág. 48.

    Já o Pr. Harold J. Brokke, também pentecostal, declara:

    “A lei é uma parte vital do governo divino no mundo em nossos dias. . . a santa lei de Deus é um pré-requisito divino para uma experiência mais profunda da graça”.—Prosperidade Pela Obediência, pág. 10.

    E o Pr. Myer Pearlman, pentecostal, professor de muitos pastores, inclusive do Pr. N. Lawrence Olson, por muitos anos o orador do Programa de Rádio “A Voz das Assembléias de Deus”, declarou:

    “Os mandamentos representam a expressão décupla da vontade de Jeová e a norma pela qual governa os Seus súditos”.—Através da Bíblia, pág. 27.

    Já citado, o Pr. Harold J. Brokke, dá várias respostas a essa pergunta. Ele diz:

    “Nós não podemos compreender a salvação sem entender a lei de Deus. . . . Deus revela Sua vontade, no tocante ao procedimento do homem, por meio dos mandamentos que lhe apresenta. . . . O propósito da lei é fazer com que os homens sintam sua necessidade de Jesus Cristo e do Seu evangelho de perdão. . . . Pela lei vem o conhecimento do pecado. Os homens precisam de buscar a Deus, reconhecendo-se pecadores, ou seja, criaturas que sabem ter desobedecido a lei e o governo de Deus, reconhecendo-se verdadeiros inimigos do próprios Deus pelo desrespeito às Suas leis”.—Op. Cit., págs. 14, 15, 16 e 17.

    Concordando de que a lei de Deus é para o benefício do homem, o Pr. Carlo Johansson declarou o seguinte:

    “O decálogo—o fundamento do pacto e o mais essencial da lei, como também a condição para vida e felicidade”.—Op. Cit., pág. 116.

    O famoso teólogo, Pr. Antonio Neves de Mesquita, Doutor em Teologia, e professor de seminários batistas de grande projeção. No seu livro Estudo no Livro de Êxodo, pág. 133, ele registrou estas palavras:

    “Tomemos em consideração que antes de serem dadas as dez proposições, comumente chamadas Lei, já todos os ensinos nelas codificados estavam em vigor. Podemos mesmo dizer que desde que apareceu o homem sobre a terra os princípios do Decálogo tinham força de lei. E, se quisermos recuar mais ao passado, podemos afirmar que nunca houve tempo nem eternidade em que tais princípios não existissem. . . . Quando o homem foi criado, não lhe foi dada esta lei em forma catalogada, mas lhe foi posta no coração, dentro da consciência, dentro de sua íntima natureza, para que por ela se governasse”. (Grifos nossos)

    O Pr. Antonio Gilberto, também da Assembléia de Deus, confirma:

    “A parte moral da lei é eterna e universal”.—Manual da Escola Dominical, pág. 86.

    Por seu turno, o Pr. Nilson A. Fanini, pregador do programa de televisão “Reencontro”, escreveu o seguinte no seu livro Dez Passos Para Uma Vida Melhor, págs.18 e 19:

    “Se quisermos viver em paz com Deus e com o nosso próximo devemos, então, observar o Decálogo. . . . Devemos obedecer não por medo mas por amor. Precisamos observar as leis divinas tais quais elas são e não acomodá-las de acordo com as tendências da época, esquecendo ou comprometendo as leis divinas que regem a conduta moral”.

    Para o Dr. George Eldon Ladd, teólogo de renome, batista, a resposta é a seguinte:

    “Está claro que a Lei continua a ser a expressão da vontade de Deus para a conduta, mesmo para aqueles que não estão mais sujeitos à lei”.—Teologia do Novo Testamento, pág. 473.

    E temos Billy Graham citando Wesley sobre os Dez Mandamentos:

    “A exemplo de Wesley, sinto que deva pregar a lei e o juízo antes de pregar a graça e o amor. . . . Os dez mandamentos . . . são as leis morais de Deus para a conduta das pessoas. Alguns pensam que eles foram revogados. Isso não é verdade. Cristo ensinou a lei. Eles ainda estão em vigor hoje. Deus não mudou. As pessoas é que têm mudado. . . . A Bíblia diz que todos pecaram e destituídos estão da glória de Deus. Os Dez Mandamentos são um espelho para nos mostrar como ficamos aquém em preencher os requisitos de Deus”.—Sermão em Times Square, citado em George Burnham e Lee Fisher, Billy Graham and the New York Crusade (Zondervan Publ. House, Grand Rapids, Mich.), pp. 108 e 109.

    Noutro sermão o grande evangelista prossegue:

    “Eu vos advirto esta noite, não pode haver paz até que a Lei seja observada e não há poder em nós para observar a Lei. A natureza humana é corrupta. É por isso que Cristo veio para dar-nos uma nova natureza e pôr em operação forças que nos possam trazer à existência uma nova ordem mundial”.—Sermão em Times Square, citado em George Burnham e Lee Fisher, Billy Graham and the New York Crusade (Zondervan Publ. House, Grand Rapids, Mich.), p. 191.

    *Existe uma Divisão de Lei Moral e a Lei Cerimonial?

    Da obra A Interpretação da Bíblia, de Weldon E. Viertel, autor batista, na pág. 194, nós transcrevemos este texto:

    “A Lei pode ser dividida em três tipos: cerimonial, civil e moral. . . . De acordo com o livro de Hebreus, as leis cerimoniais eram sombras de Cristo. A sombra foi substituída pela realidade de Cristo e Seu ato redentor. As leis cerimoniais foram cumpridas; portanto, a Igreja não observa as leis sacrificiais e os festivais. As leis cerimoniais foram aplicadas a Cristo, em grande parte pelo uso da tipologia.

    “. . . A lei moral continua efetiva; todavia, Cristo deu-lhe outro nível de sentido e aplicação. Lidou com a raiz das atividades éticas, incluindo atividades e motivos (o coração do homem)”. (grifos nossos)

    Ainda, Antonio Neves de Mesquita ajuda na resposta, quando diz:

    “O concerto divide-se em três partes: lei moral ou os Dez Mandamentos (20:1-17); lei do altar ou cerimonial, meio de aproximação a Deus (20:22-26 e o livro de Levítico); e lei civil (21:1-23:19)”.—Op. Cit., pág. 131. (negritos nossos)

    Mais uma vez o Pr. O. S. Boyer nos apresenta aquilo que tem aprendido de Deus, em anos de estudo da Palavra:

    “Algumas pessoas dão ênfase à distinção entre mandamentos ‘morais’ e mandamentos ‘cerimoniais’. As exigências ‘morais’ são aquelas que em si mesmas são justas e nunca podem ser revogadas. Ao contrário, as leis ‘cerimoniais’ são aquelas sobre observâncias, sobre o cumprimento de certos ritos, por exemplo: os mandamentos acerca dos holocaustos e o incenso. . . . As leis ‘cerimoniais’ podem ser ab-rogadas na mudança de dispensação, mas não as leis ‘morais’. É certo que existe tal distinção”.—Marcos: O Evangelho do Senhor, págs. 38 e 39.

    John Davis, autor de um dos mais famosos dicionários bíblicos, que já alcançou várias edições. Ele assegura que:

    “Os DEZ MANDAMENTOS, sendo a lei fundamental e sumária de toda MORAL, permanecem firmes; baseiam-se na imutável natureza de Deus e nas relações permanentes do homem sobre a terra. . . . A LEI CERIMONIAL a que se refere a carta aos Hebreus 8:7, como o primeiro pacto, ela a declara como antiquada e prestes a perecer. . . . O Apóstolo não julgou necessário obrigar a ela os gentios, Atos 15:23-28.

    “Tinha função transitória, apontando para Cristo, nosso sumo pontífice por meio de seu sacerdócio, de seus sacrifícios, de suas cerimônias e de seus símbolos”.—John D. Davis, Dicionário da Bíblia, págs. 356 e 357 (versais acrescentados).

    Também da Confissão de Fé (da Igreja Presbiteriana), extraímos essas informações valiosas:

    “III. Além dessa lei [dos dez mandamentos], geralmente chamada LEI MORAL, foi Deus servido dar ao Seu povo de Israel, considerado uma igreja sob a Sua tutela, LEIS CERIMONIAIS que contem diversas ordenanças típicas. Essas leis, que em parte se referem ao culto e prefiguram Cristo, as Suas graças, os Seus atos, os Seus sofrimentos e os Seus benefícios. . . estão todas abrogadas sob o Novo Testamento”.—págs. 35 e 36 (versais acrescentados).

    Dr. Albert Barnes, notável comentarista presbiteriano, em comentário sobre Mateus 5:18, disse:

    “As leis dos judeus estavam geralmente divididas em morais, cerimoniais e judiciais. As leis morais são aquelas que emanam da natureza das coisas—tais como o dever de amar a Deus e Suas criaturas. Estas não podem ser abolidas, pois jamais poderá ser correto odiar a Deus ou aos nossos semelhantes. Dessa natureza são os Dez Mandamentos; e estes nosso Salvador não aboliu nem suprimiu”.—Notes, Explanatory and Practical, on the Gospel, Volume 1, pág. 65.

    De tudo que está registrado, fica mais do que claro que os mestres presbiterianos admitem que existam pelo menos duas leis das quais fala a Escritura Sagrada: (a) Lei Moral—sumarizada nos Dez Mandamentos; e (b) Lei Cerimonial—representada pelos sacrifícios e ordenanças rituais para Israel.

    4. O Que Disseram Grandes Próceres Cristãos do Passado e do Presente Sobre o Tema do Mandamento do Sábado:

    Qual a Origem do Sábado do Quarto Mandamento?

    O Dr. Archibald A. Hodge, membro da Junta Presbiteriana de Publicações, e antigo Professor no Seminário Princeton (Presbiteriano), nos Estados Unidos, escreveu um folheto, no qual apresenta uma defesa da perpetuidade do sábado como dia santificado por Deus. Dele extraímos o seguinte:

    “Deus instituiu o sábado na criação do homem, separou o sétimo dia para esse fim e ordenou sua observância como uma obrigação universal e perpétua à raça”.—Folheto N° 175.

    Conforme o Dr. Hodge, o sábado teve sua ORIGEM NA CRIAÇÃO, antes, portanto, da queda do homem. Antes de ter havido necessidade de um sistema de sacrifícios e rituais típicos. Recorremos, novamente ao Professor John D. Davis, a fim de reforçar aquilo que já foi assegurado.

    “SÁBADO, Descanso. Dia de descanso instituído por Deus, para ser observado por todos os homens. Tendo completado a obra da criação em seis dias, cessou de trabalhar no dia sétimo. ‘E abençoou o dia sétimo e o santificou; porque nele mesmo cessara de toda a sua obra que Deus criou para fazer’, Gen. 2:1-3”.—Dicionário da Bíblia, pág. 519.

    Pelo que lemos acima, não há nenhuma dúvida, entre os mentores presbiterianos, de que os Dez Mandamentos foram dados a Adão, ANTES DA QUEDA.

    Há Razões Para Observarmos o Sábado do Sétimo Dia?

    Ainda o Professor Davis, com sua reconhecida autoridade:

    “A doutrina ensina claramente que este dia foi ordenado por Deus, para repouso do corpo, e bem-estar do homem; que o deviam observar, imitando o exemplo que Deus dá, e por causa das bênçãos por Ele conferidas”.—Dicionário da Bíblia, pág. 520.

    Agora, do Breve Catecismo, editada pela Casa Editora Presbiteriana:

    “O quarto mandamento exige que consagremos a Deus os tempos determinados em Sua Palavra, particularmente um dia inteiro em cada sete, para ser um dia de santo descanso a Ele dedicado. . . . proíbe a omissão ou a negligência no cumprimento dos deveres exigidos, e a profanação deste dia por meio de ociosidade, ou por fazer aquilo que é em si mesmo pecaminoso, ou por desnecessários pensamentos, palavras ou obras acerca de nossos negócios e recreações temporais. . . . Deus nos concede de fazermos uso dos seis dias da semana para os nossos interesses temporais: o reclamar Ele para Si a propriedade especial do dia sétimo, o Seu próprio exemplo, e a benção que Ele conferiu ao dia de descanso”.—Breve Catecismo de Doutrina Cristã, págs. 17 e 18.

    Por Quanto Tempo Deve Durar o Mandamento do Sábado?

    Recorremos, ainda desta vez, ao que disse o erudito John Davis:

    “O sábado foi instituído para benefício do gênero humano; as suas obrigações duram enquanto o homem viver e enquanto subsistirem as suas necessidades”. —Dicionário da Bíblia, pág. 520.

    “A respeito do quarto mandamento, disse Jesus: ‘O sábado foi feito para o homem’; segue-se, pois, que a lei permanece em toda a sua força enquanto o homem existir sobre a terra”.—Dicionário da Bíblia, pág. 356.

    Que Tipo de Lei, Dentre as Referidas Acima, o Apóstolo Paulo Apresenta em Colossenses 2:16?

    Diz um destacado teólogo evangélico:

    “Apela-se a passagens tais como Colossenses 2:16: ‘Ninguém, pois, vos julgue por causa de comida e bebida, ou dia de festa, ou lua nova, ou sábados”. E Romanos 14:5: ‘Um faz diferença entre dia e dia; outro julga iguais todos os dias. Cada um tenha opinião bem definida em sua própria mente”. Cada um de nós, contudo, sabe que as igrejas apostólicas viviam grandemente atribuladas pelos judaizantes, os quais insistiam em que a lei mosaica continuava em vigor, e que os cristãos eram obrigados a conformar-se às suas prescrições acerca da distinção entre alimentos limpos e impuros, bem como a seus numerosos dias de festa, nos quais todo trabalho tinha de ser interrompido. Esses eram os falso mestres e essa era a falsa doutrina contra a qual muitas das epístolas de Paulo se dirigiam. É uma óbvia referência a tais homens e suas doutrinas que passagens como as supracitadas foram escritas. Elas não fazem nenhuma referência ao Sábado semanal, o qual fora observado desde a criação, e o qual os próprios Apóstolos introduziram e perpetuaram na Igreja Cristã.”—Teologia Sistemática, Charles Hodge, pág. 1269.

    O Dr. Albert Barnes, acima referido, e conhecido autoridades presbiteriana, assim se expressou sobre o texto de Colossenses 2:16:

    “Ou dos sábados’. A palavra ‘sábado’, no Velho Testamento, é aplicada não somente ao sétimo dia, mas a todos os outros dias de repouso sagrado que eram observados pelos hebreus, e particularmente ao começo e encerramento de suas grandes festividades. Há, certamente, referência a esses dias nesse lugar, visto que a palavra é usada no plural e o apóstolo não se refere particularmente ao assim chamado sábado, propriamente.

    “Não há nada que indique tivesse ele ensinado não haver nenhuma obrigação de observar qualquer dia santificado, pois não há a menor razão para crer que ele tencionasse ensinar que um dos Dez Mandamentos tivesse deixado de ser obrigatório para a humanidade.

    “Se houvesse usado a palavra no singular, ‘o sábado’, teria ficado claro, naturalmente, que ele pretendia ensinar que esse mandamento havia deixado de ser obrigatório, e que o sábado não mais devia ser observado. Mas o uso do termo no plural e o contexto, mostram que tinha sua atenção voltada para o grande número de dias que eram observados pelos hebreus como festas, como parte de sua lei típica e cerimonial, e não para a lei moral ou os Dez Mandamentos.

    “De nenhuma parte da lei moral—pode dizer-se ser ‘uma sombra das coisas futuras.’ Estes mandamentos são, em virtude da natureza da lei moral, de perpétua e universal obrigatoriedade”.—Notes on Colossians, edição de 1850, págs. 306 e 307.

    Assim essas autoridades presbiterianas, além das que já foram destacadas dentre batistas, congregacionais, metodistas, luteranos, assembleianos, concordam com os cristãos observadores do sábado quanto à validade deste e de TODOS os mandamentos do decálogo.

    * O sábado é interpretado por esses autores e documentos como referindo-se ao domingo. Mas, isso é secundário nesta discussão específica porque o que importa é que admitem a validade e vigência do mandamento. O debate sobre ter o sábado tomado o lugar do domingo já é outro.

    Indiscutivelmente, todas essas autoridades e documentos religiosos não concordam com a visão semi-antinomista/dispensacionalista que nega a validade e vigência do Decálogo como norma cristã, ou prega o fim total do 4o. Mandamento, como sendo “cerimonial”.

    Autor: Prof. Azenilto G. Brito
    Ministério Sola Scriptura
    Bessemer, Ala., EUA

    Amados Deus lhes abençõe e lhes conceda seu favor de salvação na graça encontrada somente em nosso senhor Jesus Cristo e lhes convença da verdade eterna através do
    Espírito Santo.Abraços.

  11. In ordinance to fully of filmy be told how to make a digital signature, you necessity opening grasp the matter behind such a strategy and why it’s so significant. Having the ability of creating digital signature online allows you more limberness when it comes to transactions that can’t be completed in or all over where you spirited, or in your home using a draft and paper. This new digital technology allows you to sound a authenticate with your signature preventing any alterations or misuse after the substantiate has been digitally signed.

  12. HanaPipers said

    🙂

  13. Greetings! I’ve been following your weblog for a while now and finally got
    the courage to go ahead and give you a shout out from Lubbock
    Tx! Just wanted to tell you keep up the good work!

  14. Greetings from Colorado! I’m bored to tears at work so I decided to browse
    your website on my iphone during lunch break. I really like the information you present here
    and can’t wait to take a look when I get home.
    I’m surprised at how quick your blog loaded on my phone ..
    I’m not even using WIFI, just 3G .. Anyhow, wonderful site!

  15. roberto francisco said

    ja fis a copia e vou mandar para todos os adventista que conheço obrigado

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: